GUTE-GUTE-Barriga Experimental de Repertório, Romance de Silas Correa Leite

Anúncios

GUTE-GUTE-Barriga Experimental de Repertório, Romance de Silas Correa Leite

Causo de Itararé, Tião Querosene e a RFFSA – Ciberpoeta Silas Correa Leite

ACONTECÊNCIA NO TREM DA “RFFSA” COM O BASTIÃO QUEROSENE

Causo Itarareense – Acredite, se Quiser

 

No Trem que ia de Itararé para Harmonia, Monte Alegre, Paraná, volta e meia o Tião Querosene disfarçava com panca de Burt Lancaster depois da maleita, olhava para um lado e outro, sondava de soslaio, dissimulado e pimpão, logo pegava a o litro e tomava um golpe, um baita gole. Os amigos tranqueiras, na viagem, de longe, sondando detravessados e interesseiros, logo aduziam: -O lazarento de uma figa tá tomando pinga das boas, escondido…

Ficaram sapeando o caipora se regalando sozinho. Onde já se viu isso? Volta e meia o amigo gozador e tranqueira fingia sondar de través, e disfarçadamente logo dava uma nova bicada no gargalo mesmo. Será o impossível? Tem cabimento? Levou quem trouxe. Se aprumaram, os amigos. Se juntaram, alvissareiros, cataram moedas, fizeram um montante, e pediram pro chefe de trem de concluo uma dose caprichada de uma pinga de terceira, forte, ruim que fosse até, e ofereceram pro Tião. Pensaram: ele se embebeda mais rápido ainda que já ta meio sapecado, cai no sono, desmaia no banco, e deixa o desfrute melhor dele pra nós…

Ele tomou o que os amigos de uma hora pra outra tão solícitos lhe ofereceram, que não era de refugar nadica de nada, nem de pito mateiro a maria-mole queimada. Depois encapotou de ‘beudo’, o lazarento. O Ludovico, que via aprontando no forfé, depressinha foi lá no banco do vagão onde se escondia o litro marrom-bosta seca, e, sem avisar, de supetão, virou o conteúdo inteirinho, ficando na bendita dúvida, pelo gosto marrento, se era rabo-de-galo, se era licor de marolo, se era vinho caseiro ou se era só pinga com groselha preta gosmenta de terceira do Bar do Miro Vaca…

Quando o Tião Querosene acordou da breve ressaca, estações adiante, e foi sondado para tirarem um sarro dele, então serelepes avisaram que tinham acabado com sua farra particular, coisa e tal. Mas ele, coitado, com vergonha, desenxabido e sem mais poder esconder toleima e maroteio, informou a particularidade da havência, já de tromba:

-Eu estou tuberculoso, gente. Mas já tô me tratando com o Dr. Célio Santiago lá na Santa Casa. Cada vez que me vem um pigarro com gosma ácida, eu disfarço. E então regurgito no vasilhame para não fazer feio cuspindo catarrro com sangue no chão do trem.

-0-

-Silas Correa leite                                                                                                

Causo da Série “Levou Quem Trouxe – Eram os Extraterrestres Itarareenses?”

 silasbibliotecadois